Novos casos do coronavírus foram detectados no Japão, que agora tem mais de 400 pacientes. Destes, 355 estavam no Diamond Princess, um navio de cruzeiro que está sob quarentena em um porto de Yokohama. A embarcação confirmou recentemente mais de 70 novos casos.

Autoridades sanitárias têm se esforçado para elaborar medidas capazes de combater o alastramento de forma eficiente após enfrentarem dificuldades para rastrear a origem de infecções em alguns casos.

Em um pronunciamento, o ministro japonês da Saúde, Katsunobu Kato, disse que o “Japão parece ter entrado em uma nova fase, onde a origem das infecções em diversos casos é incerta”. Kato afirmou que, a pedidos do governo, um painel de especialistas em epidemias irá se reunir neste domingo (16) para discutir maneiras de conter o coronavírus.

No sábado (15), o Governo Metropolitano de Tóquio confirmou oito novos casos na capital japonesa. Destes, sete foram descobertos após autoridades entrarem em contato com pessoas que interagiram com um taxista que havia sido diagnosticado com a infecção.

O governo de Aichi, uma província na região central do país, confirmou que uma mulher pegou o coronavírus após constatar a infecção em seu marido na sexta-feira (14).

Já a província de Wakayama, no oeste japonês, confirmou três novos casos no sábado: um médico, sua esposa e uma pessoa que estava internada em um hospital onde ele trabalha. Com a confirmação, chegou a cinco o número de pacientes ligados ao local.

JAPÃO

  • 355 infectados (japoneses e estrangeiros) no navio de cruzeiro Diamond Princess, colocado em quarentena no porto de Yokohama (Kanagawa).1 funcionário do departamento de quarentena infectado no navio
  • 1 funcionário que fez o transporte de passageiros infectados do navio
  • 13 infectados entre os 700 japoneses repatriadas da China
  • 16 infectados entre turistas chineses que visitaram o Japão e pessoas que tiveram contato com eles (inclui um motorista de ônibus japonês) em Tóquio, Kanagawa, Osaka, Aichi, Mie, Nara, Hokkaido e Chiba
  • 10 pessoas (incluindo cinco taxistas) relacionadas a uma festa de confraternização em Tóquio
  • 1 taxista mulher infectada em Okinawa
  • 5 pessoas relacionadas ao hospital Saiseikai Arida, em Wakayama (dois médicos, dois pacientes e a esposa de um dos médicos)
  • 1 homem infectado em Tóquio
  • 1 homem infectado em Chiba
  • 2 pessoas (casal) infectadas em Aichi
  • 1 homem infectado em Hokkaido
  • 1 morte em Kanagawa (mulher de 80 a 89 anos)

408 casos no total

CHINA
1.665 mortos (aumento de 142 em relação ao dia anterior)
68.500 infectados (aumento de 2.009 em relação ao dia anterior)

MUNDO
72 casos em Cingapura
56 em Hong Kong
34 na Tailândia
28 na Coreia do Sul
22 na Malásia
18 em Taiwan
16 na Alemanha e Vietnã
15 na Austrália e Estados Unidos
11 na França
10 em Macau
9 na Inglaterra
8 nos Emirados Árabes Unidos
5 no Canadá
3 na Índia, Filipinas e Itália
2 na Rússia e Espanha
1 no Nepal, Camboja, Sri Lanka, Finlândia, Suécia, Bélgica e Egito

  • 763 casos no total, segundo a emissora NHK (incluindo os 408 do Japão)
  • 3 mortes (Filipinas, Hong Kong e França)

Fontes: NHK/Reuters