O governo japonês vai distribuir cerca de 2,5 milhões de máscaras faciais de seus estoques para o setor privado, a fim de enfrentar a grave escassez causada em grande parte pela compra de pânico em meio ao novo surto de coronavírus.

A acumulação contínua de máscaras em todo o Japão levou a uma corrida pelo produto e a consequente falta nas prateleiras. Hospitais e outras instituições médicas expressaram preocupações de que eles não terão máscaras suficientes para seus funcionários.

Segundo informações divulgadas pelo jornal The Asahi Shinbum na tarde desta quinta-feira, o governo tem 6.417.500 em estoque, e que irá distribuir 2.501.000 dessas máscaras para o setor privado, embora não esteja claro quando o processo de entrega começará.

Em uma reunião do gabinete na terça-feira (10), o governo decidiu revisar uma lei para medidas de emergência para estabilizar as condições de vida do público, a fim de proibir a revenda de máscaras on-line para obter lucros a partir de 15 de março.

A proibição cobre mascarar revendas em sites de leilões e mercados de pulgas a “muitas pessoas não especificadas” a preços mais altos do que os das compras iniciais em farmácias, supermercados e outros lugares. Os infratores enfrentam pena de prisão máxima de um ano ou multa de até 1 milhão de ienes (US$ 9.600).

Imagem | EPA