O Ministério da Educação divulgou nesta terça-feira (24) as diretrizes para reduzir o risco de infecção por coronavírus nas escolas do Japão que estão programadas para reabrir em abril após o fechamento de um mês, exigindo ventilação exaustiva das salas de aula e alerta contra a acumulação de grupos.

As diretrizes também solicitam que estudantes e funcionários evitem conversar com outras pessoas de perto, verifiquem sua temperatura corporal com frequência e usem máscaras.

Se uma infecção for confirmada, o indivíduo infectado e aqueles com quem ele teve contato próximo devem ser suspensos, de acordo com as diretrizes. O fechamento temporário das aulas ou de toda a escola também será recomendado.

ministrodaeducacao - Salas ventiladas e sem aglomerações são regras para reabertura de escolas no Japão
Ministro Koichi Hagiuda

“A situação não melhorou. Queremos que as escolas se preparem (para reabrir) sem baixar a guarda”, disse o ministro da Educação, Koichi Hagiuda, em entrevista coletiva.

O ministério pediu aos conselhos de educação de todo o país em 28 de fevereiro que fechassem suas escolas até o final da primavera, no início de abril, como parte dos esforços para conter o surto de vírus.

Mas o pedido destinado às escolas primárias, secundárias e secundárias do país não era obrigatório e ficou a cargo das autoridades locais decidir quanto tempo duraria a suspensão. Algumas escolas de ensino fundamental e médio no Japão retomaram as aulas em 16 de março, cerca de duas semanas após o encerramento.

Hagiuda também disse que o governo pode pedir que as escolas fechem novamente se houver um aumento explosivo de infecções.

“Queremos que as escolas consultem cuidadosamente os governos da prefeitura” ao decidir quando reabrir as aulas, levando em consideração como o vírus está se espalhando localmente, disse o ministro em uma sessão do parlamento.

As diretrizes também pedem uma lavagem cuidadosa das mãos antes de comer almoços escolares. Hagiuda disse que as escolas serão recomendadas a usar listas de verificação de medidas contra a infecção por vírus a serem distribuídas a eles pelo ministério.

Fonte | Japan Today / Foto | Kyodo