Apenas 18% das pessoas no Japão deixaram de trabalhar devido ao novo coronavírus, o nível mais baixo em 26 países e territórios cobertos por uma pesquisa recente.

No entanto, 87% dos entrevistados japoneses temem pegar o vírus, que causa a doença por pneumonia COVID-19, de acordo com a pesquisa realizada pela empresa britânica YouGov.

Somente a Finlândia tinha uma porcentagem igualmente baixa de pessoas que não trabalham devido ao vírus, e apenas o Vietnã superou o Japão em termos de pessoas preocupadas em contrair a doença, segundo a pesquisa.

Sessenta e oito por cento dos entrevistados na Malásia e na Índia disseram trabalhar em casa, seguidos por 66 por cento nas Filipinas e 56 por cento na China. Os Estados Unidos estavam em 32%.

A baixa taxa de home office do Japão veio à tona, apesar do primeiro-ministro Shinzo Abe declarar estado de emergência em Tóquio e outras seis prefeituras em 7 de abril devido a um aumento nas infecções .

“O número de pessoas que evitam o trabalho aumentou acentuadamente em países onde as ordens de permanência em casa e outras medidas poderiam ser legalmente aplicadas”, disse o Nippon Research Center Ltd., um grupo da pesquisa com sede em Tóquio.

No Japão, onde as medidas para combater o Covid-19 não são juridicamente vinculativas, muitas pessoas continuam a se deslocar para os escritórios devido à dificuldade de trabalhar remotamente.

A pesquisa YouGov cobriu um total de 27.000 pessoas em 26 países e territórios na Europa, Américas, Ásia-Pacífico e Oriente Médio. O levantamento foi feito de 13 de março a 13 de abril.

Fonte | Kyodo
Foto | Reuters/Athit Perawongmetha