Durante reunião da Associação Nacional de Governadores do país, o representante de Shizuoka, Heita Kawakatsu, pediu novamente para que os moradores da província evitem ultrapassar a fronteira mesmo após a suspensão do estado de emergência, que deve ser anunciada nesta quinta-feira a 34 províncias.

A província não registra nenhum caso de coronavírus há mais de uma semana. Até o momento foram 73 – um dos índices mais baixos do Japão.

“Shizuoka é um lugar especial entre a região metropolitana de Tóquio e Aichi. Após o cancelamento, continuaremos a implementar cuidadosamente medidas para evitar a propagação da infecção”, disse Kawatsu.

No incío do feriado de Golden Week, o governo lançou campanha para que os moradores não viajassem para demais estados. Na ocasião, estradas e pontos de paradas próximas às fronteiras ganharam placas, algumas com os dizeres: “Não venha para Shizuoka”.

LIBERAÇÃO

Restaurantes, museus, áreas de lazer estão com a suspensão parcialmente liberadas, desde que se apliquem medidas de controle de infecção.

O governador da província informou que até o dia 17 de maio, um painel de especialistas irá verificar o comportamento da doença no estado e então orientar sobre o rumo das restrições.

Ele classificou esse período como a “1ª etapa” para poder decidir sobre a flexibilização ou não das atividades econômicas que geram aglomeração. Até lá, casas de entretenimento, como bares, pachinkos, karaokês e academias estão com pedidos de licenças suspensos.

LEITOS

Enquanto isso, o governador Kawakatsu anunciou que garantiu mais de 150 quartos em um hotel na ala Aoi, na cidade de Shizuoka, como destino de tratamento médico para pessoas com doenças leves e pessoas que não apresentam sintomas.

Fontes | Shizuoka Shimbun/NHK