Um vídeo divulgado pelo parque de diversões Fuji-Q Highland, na província de Yamanashi, no Japão, viralizou essa semana ao mostrar como deverá ser o comportamento dos frequentadores daqui em diante, ao aproveitar uma das maiores montanha-russa do mundo.

O presidente do parque, Daisuke Iwata (gravata borboleta) e o presidente da empresa que controla o Fuji-Q, Koichiro Horiuchi deram uma demonstração de como “manter a classe” na Fujiyama, uma das mais altas do mundo.

montanharussa - Gritar em montanha-russa está proibido no Japão: empresários dão o exemplo
O parque está pedindo para ninguém gritar enquanto está descendo a mais de 200 km/h, os 80 metros de altura da Fujiyama, durante quatro minutos.

E os dois empresários demonstraram que é possível a façanha. E até mesmo manter a classe arrumando a máscara facial e as vezes ajeitando o cabelo com naturalidade, como demonstrou um deles.

“Por favor, grite dentro do seu coração”, solicita o texto na tela enquanto o vídeo é encerrado. A filmagem já foi acessada mais de 200 mil vezes no canal do parque no Youtube.

Essa parece uma iniciativa bem difícil de ser colocada em prática por quem procura parques cuja intensão é extravasar, mas as associações de Parques Temáticos do Japão, incluiu dentre as novas regras de controle de infecção por coronavírus, o item “silêncio” ao andar em uma montanha-russa.

A iniciativa conta com o apoio da Tokyo Disneyland e da Universal Studios Japan, mas será um grande desafio para o parque de diversões Fuji-Q Highland. Ao menos que o vídeo dos empresários sirva de inspiração para manter a adrenalina somente para você mesmo.

Assista ao vídeo completo:

Mais informações sobre o parque, clique aqui.

fujiyama - Gritar em montanha-russa está proibido no Japão: empresários dão o exemplo
Monta-russa Fujiyama

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui