O Japão iniciará uma campanha de subsídios em 22 de julho para impulsionar o turismo doméstico atingido pelo coronavírus, anunciou essa semana o Ministério do Turismo.

A Campanha ‘Go To Travel’ subsidiará até metade das despesas, incluindo taxas de acomodação e transporte, com o governo inicialmente oferecendo descontos no valor de 35% do custo total.

Os 15% restantes serão cobertos por cupons a serem emitidos após setembro, para serem usados ​​em destinos de viagem para alimentação, compras e outras atividades de viagem, de acordo com o governo.

Aqueles que já fizeram reservas para viagens planejadas a partir de 22 de julho também receberão descontos após o retorno, solicitando aos operadores da campanha, que incluem a Associação de Agentes de Viagens do Japão e a agência de viagens JTB Corp, entre outros.

“Estaremos vigilantes e acompanharemos de perto a situação do coronavírus”, disse o ministro do Turismo Kazuyoshi Akaba, referindo-se a espaços confinados, lugares lotados e locais de contato próximo, em meio a uma recente onda de confirmações.

turismo no Japão 1024x794 - Japão inicia campanha que vai pagar até metade das despesas com turismo
Kyoto tenta se recuperar após ver um esvaziamento dos seus principais pontos turísticos

SUBSÍDIO

Sob a campanha, o governo central subsidiará até 20 mil ienes por pessoa para cada pernoite e 10.000 ienes para viagens diárias, incluindo custos de transporte.

Os subsídios estaduais serão adicionais aos descontos concedidos pelos municípios locais.

A Agência de Turismo do Japão disse que considerará limitar o uso da campanha se a promoção de viagens domésticas levar a um aumento no número de novos casos de vírus.

A campanha estava inicialmente prevista para começar em agosto, mas foi adiada antes de um feriado nacional de quatro dias a partir de 23 de julho, segundo Akaba.

Esse momento significa que a campanha será “muito eficaz”, disse uma autoridade de um grupo de turistas na província de Iwate, a única prefeitura do Japão sem nenhum caso de vírus relatado.

CUSTOS

A campanha ‘Go To Travel’ mais ampla do governo, visa ajudar as economias locais que estão lutando devido à pandemia. Além do turismo, auxilia restaurantes, eventos e ruas comerciais locais.

Os custos estimados de comissão para a campanha de viagens, a serem pagos a um consórcio de contratados composto por sete entidades escolhidas de cinco concorrentes, totalizam 189,5 bilhões de ienes, aproximadamente 40 bilhões de ienes a menos do que o valor máximo projetado pelo governo.

Os operadores da campanha de turismo coordenarão com instalações de acomodação, emitirão cupons, publicarão anúncios e operarão call centers.

Fonte | Kyodo

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

1 × 4 =