Em agosto, mês onde as temperaturas no Japão registraram recordes, o consumo de energia foi 1,6% maior do que no mesmo mês do ano passado, devido ao aumento da demanda por refrigeração.

De acordo com a empresa autorizada do Ministério da Economia, Comércio e Indústria, “Wide-area Electricity Promotion Agency“, a demanda de eletricidade em todo o país em agosto foi de aproximadamente 84.569 milhões de quilowatts-hora, um aumento de 1,6% em relação ao mesmo mês do ano passado.

A taxa de utilização do fornecimento de energia atingiu 90% durante nove dias consecutivos – um dia a mais do que em 2019. Nos dias 21 e 27 de agosto a taxa foi de 94% de uso.

Segundo a Agência Meteorológica do Japão, no mês passado houve 11 dias quentes no centro do país com temperaturas acima de 35 graus Celsius, o maior desde o início das estatísticas, em 1875.

O Ministério da Economia, Comércio e Indústria estima que poderá garantir a energia elétrica necessária durante o mês de setembro, sem comprometimento das usinas.

Fonte: NHK

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

16 − 4 =