Os salários reais do Japão caíram pelo quinto mês consecutivo em julho, disse o governo nesta terça-feira (8), apontando para possíveis tensões mais profundas para os gastos do consumidor à medida que o impacto da pandemia do coronavírus se arrasta na economia.

Os dados divulgados indicam que a economia encolheu mais do que o estimado anteriormente no segundo trimestre, já que a crise da saúde afetou os gastos de capital, em um sinal do desafio que os formuladores de políticas enfrentam para evitar uma recessão mais profunda.

Os dados do Ministério do Trabalho mostraram que os salários reais ajustados pela inflação, um indicador-chave do poder de compra das famílias, caíram 1,6% em julho em relação ao ano anterior, após uma queda revisada para baixo de 2,1% no mês anterior.

O pagamento de horas extras caiu 16,6% em julho em relação ao ano anterior, pelo 11º mês consecutivo, enquanto o lucro nominal total em dinheiro caiu 1,3% no ano até julho.

O pagamento regular – ou salário base, que compõe a maior parte do total dos rendimentos em dinheiro – teve um aumento modesto, crescendo 0,3%, que foi menor do que o ganho revisado para baixo de 0,4% em junho.

A crise do COVID-19 continuou a aumentar a pressão sobre as empresas, levando a uma redução de 2,4% nas remunerações especiais, incluindo bônus únicos, mostraram os dados.

Fonte | Reuters

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

1 + 1 =