A japonesa Naomi Osaka venceu uma batalha entre a ex-número 1 mundial ao vencer Victoria Azarenka por 1-6, 6-3, 6-3 no sábado para conquistar seu segundo título do Aberto dos Estados Unidos e o terceiro Grand Slam individual feminino.

Osaka, de 22 anos, ganhou campeonatos consecutivos no Aberto dos Estados Unidos de 2018 e no Aberto da Austrália de 2019, mas não conseguiu manter o título em Melbourne em janeiro em seu último torneio antes do encerramento da turnê por coronavírus de cinco meses.

Osaka e Azarenka deveriam se encontrar na final do Western e Southern Open, disputado este ano em Flushing Meadows, imediatamente antes do US Open, mas Osaka se recuperou com uma lesão no tendão.

ATLETA POLITIZADA

naomi - Naomi Osaka vira sobre Azarenka e conquista o bicampeonato no US Open

Osaka entrou na quadra usando uma máscara preta com o nome de Tamir Rice, um menino negro de 12 anos morto pela polícia em Ohio em 2014.

Osaka chegou a Nova York com sete máscaras com os nomes de vítimas negras da violência e usava um diferente para cada partida, homenageando Breonna Taylor, Elijah McClain, Trayvon Martin, Ahmaud Arbery, George Floyd e Philando Castile.

Ela tem estado na vanguarda dos esforços no tênis para conscientizar sobre a injustiça racial nos Estados Unidos.

Ela se juntou a atletas em vários esportes recusando-se a competir no mês passado após o tiroteio policial contra Jacob Blake em Wisconsin – ela disse que não participaria de sua semifinal no Western & Southern Open, então decidiu jogar depois que o torneio durou um período completo dia de folga em solidariedade.

Fontes | Mainichi e Kyodo
Foto | GettyImages

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

cinco − 3 =