Após enfrentar o maior recall já registrado na história do setor automotivo por causa de airbags com defeito, a Takata pode responder por um novo imbróglio global relacionado a segurança, desta vez por causa de cintos de segurança.

Uma antiga unidade da Takata Corp, na cidade japonesa de Hikone (Shiga) despachou cerca 9 milhões de cintos de segurança para montadoras no Japão com dados de teste imprecisos que podem resultar em cerca de 2 milhões de recalls de segurança, informaram a Reuters e o jornal Nikkei nessa sexta-feira (16).

Esta semana, o fabricante de componentes automotivos Joyson Safety Systems (JSS) disse que estava investigando imprecisões nos relatórios de dados de teste de correias de cinto ao longo de um período de 20 anos na fábrica japonesa, que adquiriu da Takata, em 2018.

A JSS afirma que as imprecisões surgiram antes de sua aquisição.

“Ainda estamos investigando o assunto e não podemos dizer quantos cintos de segurança estavam envolvidos”, disse à Reuters um funcionário encarregado dos recalls no Ministério dos Transportes do Japão.

O resultado da investigação será compartilhado com as autoridades de transporte de outros países, acrescentou o funcionário sob condição de anonimato, pois a investigação ainda está em andamento.

Um representante de Joyson no Japão não respondeu imediatamente a um pedido de comentário da Reuters. A empresa com sede em Michigan assumiu o que restou da Takata depois que ela fechou as portas.

HONDA

Embora os principais clientes da Takata fossem japoneses, como a Honda e a própria Toyota, a empresa também fornecia para diversas montadoras de outras regiões, como Estados Unidos e Europa.

Em comunicado, a Honda diz que “está ciente da investigação japonesa relacionada aos cintos de segurança fabricados pela Joyson Safety Systems e atualmente estamos trabalhando para determinar o impacto potencial, se houver, em nossos veículos”

ESCÂNDALO DOS AIRBAGS

A Takata se envolveu em um dos piores escândalos corporativos do Japão nos últimos anos, depois de admitir que fabricou infladores de airbag com defeito que podem explodir e enviar estilhaços de metal para os compartimentos do veículo.

O produto defeituoso foi associado a várias mortes e desencadeou um dos maiores recalls de segurança do setor.

A Takata em 2017 se declarou culpada de irregularidades criminais, dizendo que apresentou resultados falsos de testes de inflação para clientes da montadora.

A JSS Japan é a maior fabricante de cintos de segurança do país, com uma participação de mercado de cerca de 40%, bem como pouco menos de 30% globalmente, de acordo com o Nikkei.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

10 − quatro =