Com o número de casos de coronavírus em Tóquio registrando nova alta nessa semana, e temores persistentes sobre uma potencial terceira onda, a Assembleia Metropolitana deve analisar uma proposta de multa ao cidadão que sair de casa com a doença.

O parlamentar Yu Ito, do partido da governadora de Tóquio Yuriko Koike, está sugerindo “em vez de impor punições em cada caso, devemos promover a autocontenção por meio de ordenanças puníveis”, como uma abordagem mais proativa.

Os políticos deverão se basear na lei nacional existente sobre contramedidas especiais contra a gripe do novo tipo e outras infecções novas, que foi criada em 2012, mas expandida este ano para incluir COVID-19.

Esta lei responsabiliza as pessoas com multas de até 50.000 ienes (US$ 475) por ignorar restrições impostas pelo governo e infectar outras pessoas. Ele também penaliza empresas por meio de multas e divulgando-as publicamente.

Ito e outros em seu partido gostariam de aplicar tipos semelhantes de multas aos residentes de Tóquio que intencionalmente vão a locais públicos enquanto infectados com COVID-19 e, como resultado, causam infecções em outras pessoas.

Os proprietários de empresas que forçarem os pacientes do COVID-19 a trabalhar ou realizar qualquer outra tarefa que seja perigosa para terceiros também serão responsabilizados.

De acordo com uma pesquisa online feita pelo partido politico de Tomin First no Kai, a maioria dos residentes apóia a ideia, com 54,6% dizendo que essas pessoas devem ser penalizadas.

No entanto, os internautas foram rápidos em apontar problemas com o plano, nomeadamente que é difícil de aplicar e cheira a exagero do governo.

Fonte | FNN
Foto | Aaron Kidd

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

um × quatro =