O governo japonês deverá pedir às empresas que estendam o feriado de Ano Novo em cerca de uma semana, em uma tentativa de mitigar a aglomeração de pessoas que visitam parentes ou saem de férias e diminuir o risco de propagação do novo coronavírus.

De acordo com o plano, anunciado por Yasutoshi Nishimura, o ministro responsável pela resposta do governo ao coronavírus, as empresas que normalmente voltariam a trabalhar em 4 de janeiro serão solicitadas a esperar até 12 de janeiro.

O feriado de Ano Novo é uma das épocas mais movimentadas para viagens no Japão, pois os trens, aviões e rodovias ficam lotados de pessoas voltando para suas cidades natais para ver a família e amigos ou aproveitando a oportunidade para ir de férias.

As pessoas também formam longas filas para o “hatsumode”, a primeira visita ao santuário xintoísta do ano.

ORIENTAÇÃO DE ESPECIALISTAS

O plano veio quando um subcomitê do governo discutiu precauções contra a disseminação de Covid-19 durante o feriado de Ano Novo, especialmente quando as pessoas visitam idosos e aqueles com doenças pré-existentes, e como evitar os três Cs – locais confinados e lotados e contato próximo com outros.

Para o feriado Bon em agosto, o subcomitê havia recomendado que as pessoas reconsiderassem as viagens, a menos que as contramedidas adequadas estivessem em vigor e que evitassem comer juntos em grande número.

INFECÇÕES CRESCEM

Houve mais de 95.000 casos confirmados no Japão, incluindo cerca de 700 de um navio de cruzeiro que foi colocado em quarentena em Yokohama em fevereiro, com um pouco mais de 1.700 mortes atribuídas ao coronavírus.

Embora o país tenha ultrapassado o pico de novos casos de coronavírus, especialistas que assessoram o Ministério da Saúde, Trabalho e Previdência Social alertaram na quinta-feira que o número de infecções está começando a crescer ligeiramente novamente.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

8 + 5 =