Quando Adriana Tamashiro e Anali Ueoka chegaram ao Japão há quase 30 anos, não poderiam imaginar que se tornariam consultoras de sucesso em Shizuoka e, estariam juntas, auxiliando brasileiros a realizar o sonho da casa própria no Japão.

Depois de 5 anos que Anali deu o pontapé inicial para as transmissões ao vivo pelas Redes Sociais, elas se tornaram “Top” para um público cada vez mais interessado em visitar casas à distância.

“Quando as lives começaram a surgir eu acreditava que era uma ótima oportunidade de mostrar as casas. No início eu tinha inúmeras dificuldades, comecei treinando em casa fazendo vídeos até um dia que criei coragem. Hoje, se eu fico uma semana sem fazer uma live, já me sinto estranha. Já faz parte de mim”, comentou a corretora Anali.

Já para Adriana, “mostrar as casas através das transmissões ao vivo é uma maneira de atingir um público interessado, mas que não tem tempo de visitar todas as opções que temos”, disse.

09 - Brasileiras viram ‘top’ em vendas de casas no Japão e fazem sucesso nas redes
Anali e Adriana, consultoras de sucesso em Shizuoka

Com os grandes investimentos das construtoras em casas prontas para vendas, há cidades no Japão com mais de 600 imóveis à disposição esperando por um dono.

Top das Galáxias X Super amigas

“Eu achava que não tinha capacidade para vender casas. Mas viram meu potencial e me deram a oportunidade, mesmo que eu realizasse apenas uma venda por ano não haveria problema”, conta Anali.

Em seu primeiro ano, Anali vendeu seis, no segundo ano foram 12 casas. Depois 18, 21 e cada ano que passava os números aumentavam. No total foram quase 60 casas, sendo que 6 delas foram em conjunto com a Adriana, que está no ramo imobiliário há 2 anos e muito próxima de receber o título de corretora.

“Cada ano que passa eu aprendo mais e tenho como meta vender cada vez mais”, explica a ‘Top das Galáxias’, Anali, que ganhou essa nomenclatura de uma superfã que a acompanha nas Redes Sociais.

“Quando uma cliente e amiga me deu essa denominação, passei a utilizar como se fosse uma marca registrada minha. E divido esse título com quem está ao meu lado, pois quanto mais eu ensino para eles, mais eu aprendo. É uma troca muito legal”, complementa.

10 - Brasileiras viram ‘top’ em vendas de casas no Japão e fazem sucesso nas redes

As duas parceiras que não se conheciam no Brasil, tiveram seus caminhos cruzados através do que hoje as unem: a venda de casas para estrangeiros no Japão.

“Conheci a Adriana quando fui mostrar casa para os pais dela. Ela estava ali para auxiliá-los na escolha de algo superimportante para família. Depois disso, nos reencontramos quando a Adriana se interessou em fazer o curso de corretor de imóveis oferecido pela imobiliária em que eu trabalhava”, relembra Anali.

Depois de muitos anos no Japão trabalhando em fábrica, Adriana passou a vislumbrar outras opções para um crescimento pessoal. E viu no mercado imobiliária uma alternativa.

“Lembro de ter ligado para Anali para pegar informações e no fim ela foi e é minha mentora até hoje. Na ocasião, eu precisava de alguém mais experiente que pudesse me orientar e auxiliar nas vendas, e por sermos da mesma região, ela ficou responsável por me ensinar. Desde então, não nos largamos mais”, explica Adriana.

Sonho da casa própria

A decisão de muitas famílias permanecerem definitivamente no Japão tem estimulado cada vez mais a venda de casas. Nem mesmo a crise causada pela pandemia freou esses novos caminhos desejados pelos brasileiros.

08 1 - Brasileiras viram ‘top’ em vendas de casas no Japão e fazem sucesso nas redes

Segundo as corretoras, com as facilidades de financiamento oferecidas pelo Governo, através do programa Flat35, muitos estrangeiros estão conseguindo crédito a juros baixos para a compra de sua casa própria.

“Na maioria dos casos, a parcela do financiamento de uma casa é igual ou mais em conta que os valores pagos em apartamentos pequenos que as famílias vivem. Bem diferente de antigamente onde os juros eram altíssimos”, explica Adriana.

Quando um cliente deseja comprar uma casa própria um dos primeiros passos é fazer uma simulação de crédito.

“Se você sonha em comprar uma casa, venha fazer a simulação conosco. Ela não prende você à nossa empresa. É apenas uma etapa de um processo e totalmente sem compromisso explica Anali.

Casas novas são as mais vantajosas

Ao contrário do que muitos possam imaginar, a pandemia não diminuiu a venda de casas. Segundo Adriana e Anali, o que diminuiu foi o valor da compra.

Em anos anteriores, as casas vendidas custavam entre 25 e 30 milhões. Atualmente, as procuras são por imóveis de no máximo 20 milhões. Além do valor, o interesse é por casas novas, pois as vantagens são inúmeras.

06 3 - Brasileiras viram ‘top’ em vendas de casas no Japão e fazem sucesso nas redes

“Todo imóvel que acabou de ser construído tem garantia de 10 anos, ajuda do Governo que varia de 100 a 500 mil ienes e restituição do imposto de renda pago sobre o salário durante os próximos 13 anos. Diante de tantas vantagens, as casas novas acabam sendo as melhores opções”, frisa Anali.

Yamato Kabushi Gaisha

04 - Brasileiras viram ‘top’ em vendas de casas no Japão e fazem sucesso nas redes

Adriana e Anali representam a empresa japonesa Yamato Kabukishi Gaisha, que atua no ramo imobiliário há 5 anos. Com matriz em Toyokawa e filial em Toyohashi (Aichi), são mais de 15 representantes em todo o Japão para auxiliar os estrangeiros a realizar o sonho da casa própria.

“Trabalhamos atendendo o pré, o durante e o pós-compra. Damos toda assistência necessária do início ao fim”, afirma Anali, que é a coordenadora dos representantes imobiliários.

Contatos

Para acompanhar as transmissões ao vivo basta acessar o perfil Anali Ueoka ou Adriana Tamashiro.

Mais informações também pelos telefones: 090 2923 2703 (Anali) ou 090 8075 7640 (Adriana).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

quinze + 7 =