O número de restaurantes que faliram no Japão entre janeiro e outubro deste ano chegou a 730, um recorde para o período, tendo como causa principal o impacto da pandemia de coronavírus, informou a emissora NHK nesta quarta-feira (11).

Segundo a Tokyo Shoko Research, os 730 casos envolvem estabelecimentos com mais de ¥10 milhões em passivos e que entraram com pedido formal de falência.

Esse número deve subir para mais de 800 até o final do ano.

Até agora, a maior quantidade de falências de restaurantes foi registrada em 2011, depois da tripla tragédia com terremoto, tsunami e desastre nuclear, totalizando 800 casos.

Devido à pandemia, praticamente todos os restaurantes fecharam durante o estado de emergência decretado pelo governo japonês. Muitos deles não resistiram, apesar de terem recebido subsídios.

Das 730 falências, 177 são de restaurantes especializados em comida japonesa ou lámen, 169 de restaurantes em geral e 150 de bares e estabelecimentos que servem bebidas alcoólicas.

As províncias com maior número de falências são Osaka (132), Tóquio (116) e Aichi (73).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

5 × 5 =