O primeiro-ministro do Japão Yoshihide Suga prometeu controlar a pandemia coronavírus no Japão “o mais rápido possível” e continuar os preparativos para sediar os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de Tóquio neste verão.

Em um discurso político na primeira sessão do Parlamento japonês, nessa segunda-feira (18), Suga também prometeu promover a tecnologia verde e a digitalização como impulsionadores do crescimento econômico.

Suga disse que o governo está tomando “medidas efetivas” para conter a propagação de infecções por coronavírus sob um estado de emergência que abrange 11 prefeituras, incluindo Tóquio, pedindo ao público que coopere com os pedidos para ficar em casa e para que restaurantes e bares fechem mais cedo.

“Eu vou estar na linha de frente desta batalha (contra o vírus)… e com a ajuda do povo, estou decidido a superar essa situação difícil”, disse.

Suga reiterou que o governo se preparará para que as vacinas contra o coronavírus comecem no Japão até o final de fevereiro, após procedimentos para confirmar sua segurança e eficácia.

O líder de 72 anos disse que “dará o exemplo” ao tomar a vacina para dissipar qualquer ceticismo entre o público.

O governo intensificará o apoio aos hospitais que tratam pacientes COVID-19, disse o premier, acrescentando: “O importante é que todos que precisam de cuidados médicos recebam o tratamento de que precisam”.

MULTAS

Durante a sessão parlamentar de 150 dias até 16 de junho, o governo espera aprovar uma legislação que possibilite punir pessoas e empresas que se recusam a cumprir suas medidas de coronavírus.

As penalidades incluem uma multa máxima de 1 milhão de ienes (US$ 9.600) ou uma pena de prisão de até um ano para pessoas que testam positivo para o vírus ainda se recusam a ser hospitalizadas, e uma multa máxima de 500.000 ienes para empresas que não cumprirem os pedidos do governo de adotar horas mais curtas ou temporariamente fechadas.

O sucesso em lidar com o coronavírus é crucial para Suga manter seu controle sobre o poder após seu atual mandato como líder do Partido Liberal Democrata no poder terminar em setembro.

Fonte | Kyodo News
Foto | AP/Koji Sasahara 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui