Akari Tachi, uma estudante do ensino médio de 13 anos da província de Ishikawa, se tornou a campeã feminina U-14 na competição online solo da Federação Mundial de Capoeira U-18, realizado em janeiro.

A capoeira – apelidada de “Arte Marcial Bela” por causa de seus movimentos que combinam artes marciais e dança – foi desenvolvida por africanos escravizados no Brasil no século 16 em um esforço para aprender secretamente habilidades de autodefesa enquanto parecia estar dançando.

Tachi, integrante de uma academia de capoeira em Kanazawa, começou a praticar capoeira ainda na primeira série do ensino fundamental, influenciada por seu pai, Toshihiko, 41, que também pratica a arte marcial.

A apresentação da campeã:

Ela disse que ficou fascinada com os movimentos rápidos da capoeira quando visitou a academia pela primeira vez. Tachi ganhou o campeonato nacional de estudantes em 2017 e 2019.

“Sinto-me atraída pela capoeira porque, em comparação com outras artes marciais, tenho mais liberdade e muitos elementos para desfrutar”, disse a estudante, da cidade de Hakusan.

Por causa da pandemia do COVID-19, o campeonato mundial que começou em novembro foi realizado com participantes convidados a enviar videoclipes de apresentações de 45 segundos. 8 competidoras do Japão, Rússia e Portugal participaram do torneio feminino sub-14, para jovens de 12 e 13 anos.

Na terceira e última rodada, onde dois jogadores competem, Tachi realizou 15 movimentos e surpreendeu os jurados.

“Espero continuar competindo na capoeira e tornar-se cada vez mais descolada”, disse Akari Tachi ao jornal Times Japan.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui