O tráfego global de passageiros aéreos em 2020 caiu um recorde de 65,9 % em relação ao ano anterior em meio a controles de fronteira mais rígidos devido à pandemia do coronavírus.

A queda foi atribuída principalmente a pela redução de 75,6 % no tráfego internacional de passageiros, de acordo com dados da International Air Transport Association.

photo l 4 - Tráfego global de passageiros aéreos cai recorde de 66% em meio à pandemia
Foto de arquivo tirada em abril de 2020 mostra aviões de passageiros no aeroporto de Haneda, em Tóquio. (Foto | Kyodo)

A demanda por viagens de negócios e turismo despencou depois que muitos países impuseram proibições de entrada ou solicitaram a auto-quarentena para conter a disseminação do novo coronavírus.

O impacto da pandemia foi menos severo no tráfego doméstico de passageiros, que caiu 48,8 %, disse a IATA.

“O ano passado foi uma catástrofe. Não há outra maneira de descrevê-lo”, disse Alexandre de Juniac, diretor-geral da IATA, em um comunicado recente.

“A situação piorou dramaticamente durante a temporada de férias de fim de ano, à medida que restrições mais severas às viagens foram impostas em face de novos surtos e novas cepas de COVID-19”, complementou o diretor.

Por região, a queda mais acentuada no tráfego internacional e doméstico de passageiros em 2020 foi de 72,2% no Oriente Médio, seguida por quedas de 69,6% na Europa e 68,8% na África.

A região Ásia-Pacífico foi a menos atingida, embora a demanda de passageiros tenha caído 61,9% no ano passado, de acordo com a IATA, que representa cerca de 290 companhias aéreas que respondem por 82% do tráfego aéreo global.

A IATA espera que a demanda global de passageiros em 2021 melhore para 50,6% dos níveis de 2019, um ano antes da pandemia.

Mas o risco de desvantagem permanece se restrições de viagens mais severas em resposta a novas variantes do vírus permanecerem em vigor.

A IATA disse em julho passado que o tráfego aéreo global não retornaria aos níveis anteriores à pandemia até 2024.

Fonte | Kyodo

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui