O número total de casos confirmados de Covid-19 no Japão chegou a 500.000 nessa sexta-feira (9), enquanto o país se prepara para uma possível quarta onda de infecções.

A disseminação de infecções manteve-se em ritmo acelerado, levando apenas dois meses para que o número aumentasse em 100 mil no início de fevereiro, enquanto as vacinas permanecem amplamente indisponíveis no país.

Nessa sexta-feira, a contagem nacional diária do Japão foi de mais de 3.000 casos pelo terceiro dia consecutivo, com o governo adicionando as províncias de Tóquio, Kyoto e Okinawa à lista de designadas como à beira de um estado de emergência, permitindo que as autoridades locais tomem mais decisões medidas antivírus.

O ressurgimento veio na esteira de um levantamento gradual do estado de emergência para a região metropolitana de Tóquio e outras partes do país.

No início de janeiro, quando o número de um único dia do Japão chegou a quase 8.000, o segundo estado de emergência foi declarado para a região de Tóquio, ordenando que restaurantes e bares reduzissem o horário de funcionamento, e mais tarde foi expandido para um total de 11 províncias.

Tóquio, que foi a última a ver o fim da emergência no mês passado, relatou na sexta-feira mais de 500 novos casos de coronavírus pelo terceiro dia consecutivo.

QUARTA ONDA

Acredita-se que a quarta onda seja parcialmente impulsionada por novas variantes do vírus, que se espalhou principalmente nas prefeituras ocidentais de Hyogo e Osaka, que entraram em quase estado de emergência na segunda-feira.

No início de abril, entre os pacientes Covid-19, cerca de 70% deles nas duas províncias foram infectados com novas variantes, em comparação com cerca de 10% em Tóquio e nas prefeituras de Kanagawa e Saitama, de acordo com o Instituto Nacional de Doenças infecciosas.

A vacinação permanece praticamente indisponível no Japão, com o governo iniciando a implantação em fevereiro para profissionais de saúde e planejando expandir o programa para o resto da população, começando com pessoas com 65 anos ou mais a partir de segunda-feira (12).

Fonte | Kyodo News

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui