A Câmara dos Deputados do Japão começou a deliberar sobre um projeto de lei que irá dobrar a parcela das despesas médicas do próprio bolso, para aproximadamente 4 milhões de idosos com 75 anos ou mais.

O governo pretende que o projeto de reforma do sistema médico seja promulgado até 16 de junho desse ano.

O aumento dos honorários médicos começaria na segunda metade do ano fiscal de 2022. O cronograma específico será decidido por meio de uma portaria governamental.

O projeto prevê um aumento nas taxas para idosos que moram sozinhos e têm uma renda anual de pelo menos ¥ 2 milhões. O limite de renda seria de ¥ 3,2 milhões para famílias de dois membros em que ambos têm 75 anos ou mais.

Em uma reunião plenária da câmara baixa do Parlamento na quinta-feira (8), o governo deu uma explicação sobre o projeto, seguida de uma sessão de perguntas e respostas.

O projeto de lei visa “reduzir os encargos crescentes sobre a geração trabalhadora e construir um sistema de seguridade social no qual todas as gerações possam se sentir seguras”, disse o ministra da Saúde, Trabalho e Bem-Estar, Norihisa Tamura, ao mesmo tempo em que observou que os custos da seguridade social devem aumentar ainda mais à medida que nascidos no pós-guerra começam a completar 75 anos no ano fiscal de 2022.

No sistema médico atual para pessoas com 75 anos ou mais, cerca de 40% dos custos médicos, excluindo aqueles suportados pelos destinatários do serviço, são cobertos por contribuições da geração trabalhadora.

Atualmente, a parcela das despesas médicas do próprio bolso para idosos é fixada em 10%, em princípio, exceto para pessoas de alta renda, incluindo aquelas que vivem sozinhas e têm uma renda anual de ¥ 3,83 milhões ou mais.

Essas pessoas de alta renda pagam 30% dos custos do tratamento médico por conta própria. Mas eles representam apenas 7% de todos na faixa etária.

O aumento de custo previsto para 20% deve afetar cerca de 3,7 milhões de pessoas, ou 21% da faixa etária.

Para aqueles que teriam que pagar 20% das despesas médicas, a carga anual per capita aumentará em cerca de ¥ 34.000 em média.

O governo planeja introduzir uma medida de mitigação por três anos após a entrada em vigor da legislação, de modo que o aumento nas despesas médicas do próprio bolso não ultrapasse ¥ 3.000 por mês.

Espera-se que a reforma do sistema médico para os idosos reduza as contribuições da geração trabalhadora para o sistema em ¥ 72 bilhões no ano fiscal de 2022.

Fonte | Jiji Press

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui