Um segundo caso de vírus ligado à equipe olímpica de Uganda foi detectado depois que um treinador deu positivo na chegada ao Japão, disse uma autoridade da cidade na quarta-feira.

O anúncio foi feito no momento em que as autoridades olímpicas completaram um mês até a abertura dos jogos adiados pela pandemia em Tóquio, em 23 de julho.

A emissora NHK disse que o segundo caso positivo foi um atleta, mas as autoridades locais se recusaram a confirmar.

A delegação de Uganda chegou ao Japão no sábado e se dirigiu a um campo de treinamento em Izumisano, na província de Osaka, mas um técnico que deu positivo na chegada foi colocado em isolamento.

Oito membros da delegação e um coordenador de Izumisano que os acompanhou de Uganda foram autorizados a continuar para sua base de treinamento, mas foram convidados a permanecer em seu hotel na chegada.

Na terça-feira, a prefeitura informou que a equipe e o coordenador foram considerados contatos próximos do técnico e ficariam em quarentena até o dia 3 de julho, apesar dos testes negativos até o momento.

Mas um oficial da cidade de Izumisano disse na quarta-feira que uma pessoa em quarentena agora tinha resultado positivo, recusando-se a especificar se o indivíduo era um membro da equipe ou o coordenador.

“Os resultados dos testes de PCR feitos com amostras coletadas em 22 de junho mostraram que uma pessoa teve resultado positivo”, disse ele.

“Essas nove pessoas que foram identificadas como tendo contato próximo (com o treinador) … foram isoladas em quartos individuais para evitar o contato com outras pessoas”, acrescentou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui