Quase metade dos entrevistados em uma pesquisa de opinião pública no Japão disse que o plano do governo de relaxar as restrições relacionadas ao coronavírus quando mais pessoas forem vacinadas é razoável, enquanto pouco mais de um terço diz que as restrições “não devem ser relaxadas”.

O governo está atualmente solicitando que restaurantes e outros estabelecimentos diminuam o horário de funcionamento e parem de servir bebidas alcoólicas em áreas sob estado de emergência.

Ele traçou um plano para aliviar essas restrições, uma vez que as vacinações tenham progredido.

Na pesquisa nacional conduzida pelo Mainichi Shimbun e pelo Social Survey Research Center, mostrou que que 49% dos entrevistados acreditam o plano do governo ser “razoável”, ultrapassando os 34% que disseram que as restrições “não deveriam ser relaxadas”.

Nove por cento disseram que as restrições “deveriam ser relaxadas muito mais cedo”, enquanto 7% disseram não saber o que pensar do plano.

Quanto aos passaportes vacinais que puderam ser mostrados ao entrar em restaurantes e em outras ocasiões como prova de que foi vacinado, 62% dos entrevistados disseram que “deveriam ser adotados”, superando em muito os 27% que disseram que “não deveriam ser adotados.

Alguns países tomaram medidas para tornar obrigatória a vacinação contra o coronavírus.

Quarenta e três por cento dos entrevistados disseram que a vacinação “deveria ser obrigatória também no Japão”, e 46% disseram que “torná-la obrigatória seria problemático”.

Aqueles que “não sabiam” corresponderam a 11% dos entrevistados. No Japão, as vacinações não são forçadas, mas houve apelos para considerar torná-las obrigatórias.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui