A quinta onda da pandemia COVID-19, a pior até agora, atingiu o Japão em julho e agosto.

Uma pesquisa realizada pela reunião de monitoramento do Governo Metropolitano de Tóquio descobriu que uma em cada três pessoas com teste positivo para o vírus tinha comido e bebido com outras pessoas ou conversado com alguém que não era de sua casa sem usar máscara nas duas semanas anteriores à infecção.

A pesquisa foi realizada entre 1º de julho e 31 de agosto para pacientes com COVID-19 em tratamento durante a noite ou em casa.

Os 11.726 entrevistados eram homens e mulheres com menos de 60 anos. Os resultados mostraram que a disseminação da infecção foi mais prevalente em grupos de idade em que as vacinações começaram mais tarde.

De acordo com a pesquisa, 32,7% dos entrevistados participaram de uma reunião social envolvendo álcool, comeram e beberam em um grande grupo ou com outras pessoas por um longo período de tempo, ou conversaram com alguém fora de casa sem usar um máscara durante as duas semanas imediatamente anteriores ao início dos sintomas (ou a data do teste de PCR para pacientes assintomáticos).

ffujirock - Pesquisa japonesa revela que uma em cada três infecções por Covid-19 ocorrem em encontros sociais ou não usam máscaras

Os demais pacientes, que representam quase 70% do total, não sabiam se engajar em alguma dessas ações e seguiram medidas preventivas. Apesar disso, muitos dos novos casos positivos resultaram do contato próximo com pessoas na mesma casa, de acordo com um funcionário do Metropolitan de Tóquio, de modo que eles aparentemente não conseguiram evitar a infecção em casa.

Muitos dos que comiam ou bebiam com outras pessoas tinham na casa dos vinte e trinta anos. Embora quase todos os pacientes pesquisados ​​tivessem o hábito de usar máscara, um em cada quatro conversou com alguém de fora de sua casa sem usar máscara, mostrando que eles podem ter sido infectados por terem baixado a guarda por um momento.

1175364 - Pesquisa japonesa revela que uma em cada três infecções por Covid-19 ocorrem em encontros sociais ou não usam máscaras

Os sintomas mais comuns foram febre, dor de cabeça, fadiga e tosse, todos relatados pela maioria dos entrevistados.

Em Tóquio, o número de novos infectados começou a aumentar em julho e, em 8 de julho, foi emitida a quarta declaração de emergência. As infecções aumentaram acentuadamente em agosto, com o número de novos infectados atingindo um recorde de 5.773 em 13 de agosto. Além dos muitos em leitos de instituições médicas, outros tiveram que se recuperar em casa devido à falta de acesso a tratamento noturno instalações. Isso fez com que vários pacientes morressem em casa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui