Tóquio e as prefeituras vizinhas foram sacudidas por um forte terremoto na noite de quinta-feira, deixando mais de 20 pessoas feridas e causando o maior abalo nas alas centrais da capital desde o Grande Terremoto no Leste do Japão em 2011.

Após o terremoto de magnitude 5,9, que ocorreu às 22h41, imagens de TV mostraram uma casa em chamas, água vazando de bueiros, um trem de passageiros parcialmente descarrilado e estações ferroviárias escurecidas cheias de passageiros presos.

A magnitude foi originalmente relatada como 6,1 e posteriormente rebaixada pela Agência Meteorológica.

A agência alertou que um terremoto de intensidade semelhante poderia ocorrer dentro de uma semana, com um oficial estimando uma chance de 10% a 20% com base nos tremores anteriores.

np file 116711 - Região de Tóquio foi sacudida pelo terremoto mais forte desde o desastre de 2011
Um mapa da Agência Meteorológica mostra a intensidade do terremoto de quinta-feira na área de Kanto. | AGÊNCIA METEOROLÓGICA DO JAPÃO

Embora a forte sacudida tenha assustado muitas pessoas na área de Tóquio, a agência disse que o último tremor foi menor em escala do que se temia no futuro, que teria um foco logo abaixo da área metropolitana e resultaria em devastação em grande escala baixas humanas.

Mais de 20 linhas de subúrbio na capital e áreas vizinhas ficaram offline após o terremoto, mas algumas linhas começaram a retomar as operações na madrugada desta sexta-feira.

O terremoto registrou um forte 5 na escala de intensidade sísmica de 7 em partes de Tóquio e na Prefeitura de Saitama, com foco no noroeste da Prefeitura de Chiba, a uma profundidade de cerca de 80 quilômetros, disse a Agência Meteorológica.

A última vez que um terremoto de magnitude 5 ou mais foi registrado em 23 distritos de Tóquio foi em 11 de março de 2011, quando um terremoto de magnitude 9,0 atingiu o nordeste do Japão, disse a agência.

np file 116717 - Região de Tóquio foi sacudida pelo terremoto mais forte desde o desastre de 2011
Um cano de água estourou em Ichihara, província de Chiba, após o terremoto de quinta-feira | KYODO

O primeiro-ministro Fumio Kishida, cujo governo criou imediatamente uma força-tarefa para responder ao terremoto, entrou em seu gabinete por volta das 23h20 de quinta-feira. Ele disse a repórteres que ordenou às autoridades que ajudassem as vítimas do terremoto e evitassem maiores danos.

O principal porta-voz do governo, o secretário-chefe de gabinete Hirokazu Matsuno, disse em uma entrevista coletiva que não havia anormalidades relatadas nas instalações nucleares.

Um trem da linha Nippori-Toneri Liner no bairro Adachi de Tóquio descarrilou parcialmente após fazer uma parada de emergência, deixando pelo menos três passageiros feridos, disse a NHK. Funcionários do corpo de bombeiros da província de Chiba relataram dois feridos, incluindo uma adolescente na cidade de Tomisato e uma mulher de 70 anos na cidade de Mobara, disse a emissora. Uma mulher na casa dos 50 anos na província de Kanagawa ficou ferida ao cair e bater com a cabeça, de acordo com a NHK.

A Tokyo Electric Power Co. Holdings Inc. disse que cerca de 250 residências no distrito de Shinjuku da capital sofreram cortes de energia, mas o serviço foi restaurado posteriormente. A energia também voltou a funcionar na estação Shinagawa, em Tóquio, após uma interrupção anterior, segundo relatos.

Fonte | Japan Times

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui